Investigador da Universidade do Algarve obtém financiamento para desenvolver trabalhos arqueológicos na gruta do Escoural

26/02/2020

Investigador da Universidade do Algarve obtém financiamento para desenvolver trabalhos arqueológicos na gruta do Escoural

​​​​​​​​​​​​​​João Cascalheira, investigador do Centro Interdisciplinar em Arqueologia e Evolução do Comportamento Humano (ICArEHB), obteve recentemente financiamento da Wenner-Gren Foundation (EUA) para realizar novos trabalhos arqueológicos na Gruta do Escoural, monumento nacional localizado em Montemor-o-Novo, Évora.

O local, que é apontado como tendo sido um dos últimos refúgios para as comunidades neandertais, é também um dos mais importantes sítios arqueológicos do Sul de Portugal, principalmente por ser a única gruta, a nível nacional, onde estão identificadas pinturas rupestres datadas do Paleolítico.

Recorde-se que os últimos trabalhos de investigação desenvolvidos no local, levados a cabo nos anos 90, e que permitiram recolher informação inédita sobre os Neandertais, revelam-se hoje, à luz dos métodos e conhecimentos atualmente disponíveis, relativamente limitados. 

Assim, diante de um panorama de investigação singular, o projeto “O Paleolítico Médio da Gruta do Escoural” tem como principal objetivo recolher novos dados que permitam caracterizar com mais detalhe as ocupações neandertais na gruta e aprofundar o conhecimento sobre um espaço milenar, até há cerca de 40 mil anos, quando estas comunidades foram substituídas pelos Humanos Anatomicamente Modernos.

Note-se que, no Sul de Portugal, o número de grutas conhecidas ocupadas por populações neandertais é relativamente diminuto, apontando-se apenas uma gruta no concelho de Setúbal (Figueira Brava) e duas outras cavidades no Algarve (Companheira e Ibn-Ahmar), estas últimas também alvo de um projeto em curso co-coordenado pelo investigador.

Mais informação sobre a Gruta do Escoural pode ser encontrada aqui .

Share Partilhar