Plataforma COVID-19 com informação científica para médicos acaba de ser lançada

Plataforma COVID-19 com informação científica para médicos acaba de ser lançada

Com o objetivo de disponibilizar, de uma forma mais acessível e organizada, a informação científica mais relevante e atualizada sobre a CoVID-19, para apoiar os profissionais de saúde na tomada de decisões clínicas adequadas, um grupo de voluntários, liderado por Alexandre Teixeira, finalista do curso de Mestrado Integrado em Medicina (MIM) da Universidade do Algarve (UAlg), acaba de lançar a plataforma ICAM - Informação Científica de Apoio aos Médicos.

​​​​​​​“Com esta plataforma os médicos passam a ter um acesso rápido à informação”, explica Alexandre Teixeira. A terminar o curso de Medicina na UAlg, Alexandre é também doutorado em Biologia Molecular pela Universidade de Oxford.  Questionado sobre o que motivou esta colaboração, explica: “partiu de um repto lançado pela diretora do curso de Medicina da UAlg, Isabel Palmeirim, ao verificar-se a necessidade sentida pelos médicos, incluindo os do Algarve, de se manterem informados de forma cientificamente rigorosa, atual e constante sobre o agente patogénico SARS-CoV-2 e a doença por si provocada, COVID-19”.​​​​​​​​​​​​​​

Esta plataforma assenta num algoritmo desenvolvido por uma equipa de voluntários, composta por empresas como a Algardata, e a task force  voluntária Tech4Covid que, de forma automatizada, atualiza diariamente uma base de dados com todas as novas publicações científicas indexadas nos três principais repositórios para a área biomédica: PubMed, BioRxiv e MedRxiv.

Uma equipa de revisores, onde se incluem médicos, investigadores e estudantes de Medicina, efetua a revisão sistemática das novas publicações, identifica os artigos mais relevantes e cria uma sinopse em português para publicação direta no website associado, ficando toda a informação agregada por área de relevância clínica, para facilitar a sua consulta. Mas, “a plataforma não emite opiniões, o nosso intuito é só apresentar os artigos ligados à CoVID-19 que achamos relevantes”, realça Alexandre Teixeira. A título de exemplo explica, que nos artigos já disponíveis é possível encontrar um que responde à seguinte questão: “Todos os profissionais de saúde devem usar máscara?” Contudo, a “discussão/conclusão” nunca será uma opinião dos autores/revisores da plataforma, a resposta será sempre dada tendo em conta as evidências científicas contidas no(s) artigo(s) em revisão, ficando ao critério do médico, ler ou não o artigo original para uma decisão de forma de atuação.

Esta plataforma aberta irá ainda permitir, brevemente, a subscrição para alertas sobre atualizações dentro das áreas específicas de interesse. Cada sinopse tem um link de acesso aos artigos originais revistos.

Refira-se ainda que o projeto ICAM-COVID19 nasceu da colaboração voluntária entre estudantes de Medicina, internos de formação geral e médicos especialistas do Centro Hospitalar Universitário do Algarve e do ABC- Algarve Biomedical Center, investigadores do Biosystems & Integrative Sciences Institute (BioISI) - Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, em parceria com as empresas Algardata, Senso Comum, e a task force voluntária Tech4Covid.

Tags: 
Share Partilhar