UAlg coordena projeto para melhorar aprendizagem da Matemática em Portugal, Espanha, Alemanha e Chipre

22/10/2019

UAlg coordena projeto para melhorar aprendizagem da Matemática em Portugal, Espanha, Alemanha e Chipre

O projeto Learn +, liderado por Mauro Figueiredo, docente da UAlg, pretende desenvolver comunidades de professores inovadores para introduzir novas práticas pedagógicas na sala de aula, que motivem os alunos para a aprendizagem da Matemática. A iniciativa conta com 10 parceiros de Portugal, Espanha, Alemanha e Chipre.

Refira-se que o insucesso escolar na disciplina de Matemática é uma questão transversal a vários países e que preocupa, cada vez mais, todos os intervenientes do processo de ensino e aprendizagem. Em 2019, por exemplo, a taxa de insucesso no exame de Matemática do 9º ano, em Portugal, foi de 40%. Contudo, 30% dos alunos transitaram para o 10º ano com negativa a esta disciplina, fazendo com que muitos não sigam a área de Ciências e Tecnologias no secundário, condicionando o seu futuro, numa sociedade em que se prevê maior crescimento da procura de profissionais nas áreas das Ciências, Tecnologias, Engenharias e Matemática.

As práticas inovadoras utilizadas no projeto "Learn Building Communities Of Teachers Producers To Implement Personalized Learning Of Mathematics Supported By Machine Learning And Block Chain To Assess Competence" vão ter como ponto de partida a plataforma MILAGE APRENDER + que, em parceria com a Direção Geral de Educação e a Associação de Professores de Matemática, já está a ser usada em muitas escolas de Portugal.

O Learn + é financiado através do programa ERASMUS da União Europeia. Além da Universidade do Algarve, tem ainda como parceiros a Universidade de Heidelberg e as Associações de Professores de Matemática de Portugal, Espanha, Alemanha e Chipre. Participam ainda escolas de cada um dos países parceiros, envolvendo, em Portugal, o Agrupamento de Escolas de Santo António, uma escola TEIP - Territórios Educativos de Intervenção Prioritária, no Barreiro.

A equipa, que integra investigadores do Instituto Superior de Engenharia, da Faculdade de Ciências e Tecnologia e da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais,  investigará também a utilização de inteligência artificial e blockchain para  personalizar as aprendizagens e avaliar as competências adquiridas pelos alunos.

Share Partilhar